Saiba Tudo Sobre Rentabilidade e Entenda Seus Investimentos

rentabilidade
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter

Conteúdo do texto

Em geral, sabe-se que o termo investimento é uma das palavras mais pesquisadas na internet ultimamente, especialmente em questões relacionadas à gestão de dinheiro, investimentos, aplicações, rentabilidade, etc. Por esse motivo, entender o seu conceito, suas aplicações, benefícios e vantagens pode ser necessário para que o investidor saiba aplicar seu dinheiro da melhor forma e conseguir excelentes rendimentos.

Quer saber mais sobre o assunto? Então, confira o nosso post até o final e tire todas as suas dúvidas sobre a rentabilidade no mundo dos investimentos.

Rentabilidade: o que é e qual a sua importância?

Antes de tudo, podemos definir que a rentabilidade nada mais é do que um determinado percentual de remuneração que pode ser adquirido através de uma quantia que foi investida por você. Em outras palavras, a rentabilidade é um retorno financeiro que você terá, com base em uma aplicação investida.

Para que possamos entender esse conceito de forma prática, imagine que você acabou investindo R$100 em uma determinada aplicação, e, no final do período estabelecido, acabou conseguindo resgatar R $150.

Portanto, nesse caso, sua rentabilidade foi de 50%. Esse conceito é de suma importância para que seja possível escolher o melhor investimento, sobretudo aquele que tem tudo a ver com você. Quando passamos a definir uma projeção, é necessário definir o retorno de cada aplicação, ou como dissemos, a rentabilidade dessa ação.

Contudo, é preciso pesquisar se esse investimento é essencial. De forma prática, vamos pensar que você precisará fazer uma viagem e não sabe quantos quilômetros o seu carro irá fazer por litro de gasolina.

As chances dessa viagem dar errado pela falta de um planejamento prévio pode ser grande. O mesmo vale para o dinheiro: cada tipo de investimento oferece um retorno diferente.

Rentabilidade e Lucratividade é a mesma coisa?

Em geral, é bastante comum confundirmos a rentabilidade com a lucratividade (cujo termo é bastante utilizado no mundo dos investimentos). Portanto, podemos dizer que o termo lucratividade refere-se a todo e qualquer ganho efetivo que você obteve através de um investimento. Sem contar o valor inicial, as cargas tributárias e os impostos incididos sobre esse valor.

Para exemplificarmos essas duas diferenças, digamos que você tenha aplicado um valor de R$100, e ao final do período estabelecido, houve um retorno de R$150. Contudo, você precisou pagar R$10,00 de taxas e impostos. Então, isso quer dizer que a lucratividade do investimento foi de R$40,00.

Nesse exemplo citado acima, podemos perceber que a sua rentabilidade continua tendo a porcentagem de 50%, embora a lucratividade não esteja igual a metade do investimento.

Rentabilidade do seu investimento: como calcular?

Como podemos perceber, a rentabilidade de é um dos fatores mais importantes no mundo dos investimentos, e logo, o fator crucial na hora de escolher um bom investimento. Dessa forma, é de suma importância saber calculá-lo de maneira correta, já que você poderá usufruir desse tipo de cálculo para entender grande parte dos investimentos.

Contudo, é necessário lembrar que determinados ativos fazem parte da renda variável, e por isso, acaba ficando muito mais difícil saber de forma preventiva a rentabilidade. Mediante a isso, você deve considerar alguns fatores influentes importantes. Veja quais são eles abaixo:

• Inflação do período proposto;
• Taxas administrativas;
• Impostos;

Com base nessas informações em mente, fica mais fácil realizar o cálculo através de uma fórmula padrão comum para a rentabilidade de um determinado investimento. A fórmula é:

(rendimento – impostos, inflação e taxas) x 100 / valor investido = rentabilidade)

Em suma, é necessário entender e saber realizar o cálculo de um investimento, embora saibamos que nem todos possuem a paciência para fazer os cálculos por conta própria.

Quando nos referimos a renda variável, nem sempre é possível prever 100% qual será rentabilidade, mas quando observa-se o cenário atual, é possível mostrar o potencial de ganho nesse investimento.

Rentabilidade em renda fixa

Antes de tudo, sabemos que a renda fixa é um tipo de investimento bastante procurado por quem deseja investir para obter ganhos ainda maiores em relação a Poupança, mas sem deixar de dar prioridade à segurança por um período mais longo.

Contudo, muitos não sabem que a renda fixa também pode oferecer diferentes tipos de rentabilidade. Confira abaixo quais são elas:

1. Taxa prefixada: quando você realiza a compra de um título com esse tipo de investimento, você acaba sabendo qual será a rentabilidade no final do investimento. Em geral, a taxa prefixada corresponde a uma certa porcentagem fixa sobre o valor que foi aplicado.

2. Taxa pós-fixada: nesse tipo de modalidade, a rentabilidade geralmente é vinculada a um indicador econômico no momento em que se faz o investimento. Contudo, a Taxa Selic acaba sendo uma das mais demandadas para realizar a determinação de diversos títulos pós-fixados.

3. Taxa híbrida: esse tipo de rentabilidade oferece a mistura das taxas pré e pós-fixada. Dessa forma, você poderá aplicar o seu dinheiro a um título que possa oferecer uma parte do rendimento fixado a partir do momento em que for adquirida, e a outra, vinculada a um tipo de indicador da economia.

Nesses casos, é bastante comum utilizar o IPCA (que faz a medição da inflação no Brasil) como base para esse investimento.

Como se sabe, essas rentabilidades mencionadas acima estão relacionadas aos títulos que garantem todo o potencial para se tornarem investimentos anuais ainda melhores, tais como o LCA, LCI e CDB.

Por esse motivo, é crucial buscar entender ainda melhor os detalhes relacionados à renda fixa, a fim de conhecer a rentabilidade de cada investimento oferecido. Como consequência, seus resultados podem ser ainda melhores, já que saberá prever excelentes escolhas e terá um maior domínio sobre o que estará fazendo.

Vale a pena a rentabilidade da poupança?

De forma geral, colocar o seu dinheiro na Poupança é o mesmo que deixar ele em um cofrinho, guardado no fundo da gaveta ou do guarda-roupas. Como sabemos, a caderneta está presente na grande maioria dos indivíduos que desejam poupar dinheiro.

Sendo assim, por se tratar de um processo tradicional, prático e extremamente acessível, existem pessoas que ainda acreditam que se trata do melhor jeito de fazer o dinheiro render.

Contudo, a realidade no mercado não é mais assim. Diversas pesquisas já apontam que a Poupança atualmente é muito baixa em termos de rendimento, e oferece todo o potencial de continuar assim por um longo tempo.

Dessa forma, quando os juros da Selic estão baixos, o dinheiro integrado à poupança acaba ficando menor. Em diversos casos, a rentabilidade da caderneta pode chegar a ficar negativa, justamente por conta da inflação.

Conhecendo a rentabilidade do Tesouro Direto

Antes de tudo, para quem não sabe, o tesouro direto nada mais é do que um programa criado pelo governo federal, onde é possível realizar a negociação de títulos públicos através da internet. Sendo assim, ele funciona basicamente como um empréstimo para o governo, e quando o estipulado é finalizado, o valor é devolvido, mais os juros incididos no período.

Por isso, assim como mostramos na renda fixa acima, o tesouro direto também oferece rentabilidades diferentes. Confira abaixo quais são elas:

1. Tesouro Selic: como ele já diz, o tipo de rentabilidade oriunda deste título está inteiramente relacionada à taxa Selic. Assim, quando a Selic cai, a rentabilidade do Tesouro Selic também cai, e vice versa.

2. Tesouro Prefixado: essa modalidade de rentabilidade já oferece um valor fixo antecipado. Em outras palavras, o tesouro prefixado faz com que você já saiba o quanto vai receber ao final do período estabelecido.

Além disso, também existe um título parecido com esse, chamado de Tesouro Prefixado com Juros Semestrais, que também oferece a mesma rentabilidade, contudo, faz com que o investidor receba juros de 6 em 6 meses.

3. Tesouro IPCA: conhecido por ser uma rentabilidade híbrida (parte variável e parte fixa) baseada no IPCA, existe uma opção onde é possível resgatar de forma semestral os juros relacionados a esse tipo de título. Essa opção é chamada de Tesouro IPCA com Juros Semestrais.

A importância de observar a rentabilidade de um investimento

Antes de tudo, quanto mais você passa a entender todas as variáveis decorrentes do mercado de investimentos, mais chances de conseguir excelentes resultados terá.

Por isso, quando entende-se o que é de fato a rentabilidade, acaba se tornando mais fácil entender a importância de realizar pesquisas, e além disso, estudar todas as possibilidades que o mercado oferece antes de efetivamente aplicar o seu dinheiro.

Conforme vimos, a rentabilidade é um termo que todos os investidores precisam conhecer, entender e aplicar em suas carteiras, pois aborda vários processos importantes e que devem ser levados em consideração em qualquer tipo de ação no mercado financeiro.

Além de tudo, te ensina investir do jeito certo, com uma mínima margem de erros e com mais previsibilidade, diante de um mercado que pode sofrer alterações e exigir mais inteligência e experiência na hora de realizar investimentos mais complexos.

Por esse motivo, agora que você sabe a importância da rentabilidade, que tal ampliar o seu conhecimento sobre o assunto? Acesse agora mesmo o nosso blog e confira outras dicas exclusivas.

Compartilhe este conteúdo

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email

Simule seu investimento aqui

Oferecemos uma alternativa lucrativa para aplicar seu dinheiro de forma segura e profissional, com retorno consideravelmente superior ao de qualquer aplicação básica oferecida hoje no mercado.

Que tal acompanhar a performance dos nossos investimentos?

Preencha o formulário abaixo com seus dados e o valor do investimento (em US$) a ser simulado. Na sequência enviaremos no seu e-mail um link de acesso ao nosso sistema, onde você poderá conferir o quanto este dinheiro teria rendido nos últimos 12 meses.