Renda Fixa x Renda Variável: Aprenda Agora Qual Tipo de Investimento é o Mais Adequado Pra Você

Renda fixa x renda variável

Conteúdo do texto

O mercado de investimentos é amplo, possibilitando a escolha entre investimentos mais seguros e outros mais arriscados. Essa escolha gira em torno de investimentos de Renda fixa x Renda variável, de modo que é importante conhecer as duas formas e saber como saber qual a certa para você.

Para isso, você precisa descobrir em qual tipo de investimento financeiro se encaixa e conhecer os principais exemplos de cada um. Assim, se torna possível escolher com maior chance de êxito.

Dessa forma, veja logo abaixo o que é são investimentos de renda fixa e variável, conheça os principais tipos de opções existentes e veja como fazer a escolha.

Investimentos de renda fixa

Para entender mais sobre Renda fixa x Renda variável, é importante começar falando as principais características de cada um deles. Por isso, a partir de agora você vai conhecer como funciona um investimento de renda fixa.

A grande diferença entre os dois modelos de investimentos é que nos investimentos de renda fixa, a aplicação possui uma taxa de retorno que já é definida quando você faz a contratação.

Isso significa que, no momento da escolha por uma aplicação com renda fixa, é possível calcular quanto você terá de lucro no final da aplicação.

Dessa forma, nesse tipo de investimento não há como ter prejuízos e ter rendimento negativo, porque não existem variantes ao longo da vigência do tempo da aplicação.

Todos os fatores são conhecidos previamente, desde o tempo de investimento, taxa e índice de rendimentos e demais informações.

No entanto, não existe somente um tipo de renda fixa, pois você pode encontrar três, que são a renda fixa pré-fixada, a pós-fixada e a híbrida.

A primeira tem uma porcentagem de rentabilidade fixada desde o início, e dura toda a aplicação. Na segunda, a rentabilidade tem cálculo feito de acordo com algum indicador de mercado, ou índice de mercado, como IPCA, Selic ou CDI.

Além dessas duas, a renda fixa híbrida também é uma opção e eles são os investimentos que possuem aplicações tanto de renda pré-fixada como de pós-fixada.

Entre os vários tipos de investimentos com renda fixa, um dos mais conhecidos é o CDB. Ele é aquele investimento que você faz em seu banco, onde os juros podem ser fixos ao ano e você consegue saber exatamente quanto terá de rentabilidade no final do investimento.

Esse caso é muito comum quando você não almeja tanto lucro, mas deseja ter uma reserva com taxa de lucratividade garantida para fazer uma viagem, trocar de carro ou algum outro objetivo que não seja tão grandioso.

Investimentos de renda variável

Em contrapartida, os investimentos de renda variável não possuem índices de rentabilidade que sejam fixados quando você realiza a contratação, sendo a principal diferença entre Renda fixa x Renda variável.

Inclusive, se você for analisar, em um primeiro momento os investimentos de renda pós-fixada parecem renda variável, mas não são. Isso porque, na renda variável o investidor não sabe qual é o indicador para fazer o cálculo do rendimento.

No entanto, na renda fixa pós-fixada esse dado é conhecido, apesar de ser variável. Assim, isso descaracteriza a renda fixa pós-fixada como renda variável.

Ademais, como a renda variável não apresenta qual a rentabilidade do investimento, é um tipo de investimento que possui maior risco.

Um dos principais exemplos de produtos que você pode encontrar para fazer um investimento de renda variável são as ações de empresas. Elas dependem de vários fatores de mercado e da lucratividade da empresa para que o retorno financeiro seja definido no investimento.

Ademais, outros exemplos são fundos imobiliários, moedas estrangeiras e fundos de ações. Todos esses e mais alguns outros são considerados de maior risco. Isso porque, o mercado de ações sofre interferências de vários setores para o resultado de alta ou baixa.

Desde a situação política do país, até as decisões que os gestores podem tomar, são questões que impactam o desenvolvimento do mercado financeiro e fazem com que os investidores nunca tenham certeza se a rentabilidade vai ser positiva.

É possível, inclusive, que em determinado dia a bolsa feche em baixa, fazendo com que um investimento inicial de R$1000,00, termine reduzido a R$800,00. E isso é justamente o que não ocorre na renda fixa, porque não há essa grande variação e influências externas.

Os investimentos de renda variável são mais adequados para as pessoas que possuem objetivos a longo prazo. Com isso, os objetivos não são a curto prazo como comprar uma moto ou fazer uma viagem de férias.

Mas são objetivos muitas vezes de aposentadoria, onde o investidor deseja ter grande rentabilidade em longo prazo.

Como escolher entre Renda fixa x Renda variável

Pois bem, agora que você já possui um panorama melhor entre Renda fixa x Renda variável, precisa entender como fazer a escolha.

Inicialmente, é importante falar sobe o perfil do investidor. Cada tipo de investidor possui um perfil, e é essencial que você consiga identificar qual o seu para que isso auxilia na tomada de decisão.

Para saber em qual perfil você se encaixa, alguns traços de personalidade precisam ser avaliados. Além disso, o objetivo do investimento deve ser levado em consideração.

Em geral, existem três tipos de investidores:

  • Conservador: deseja investir com o máximo de segurança possível para que não corra riscos;
  • Arrojado ou agressivo: não se importa em ter perdas momentâneas, pois está com foco em lucros maiores a longo prazo. É o oposto do investidor conservador.
  • Moderado: preza por segurança, no entanto está disposto a sofrer certos riscos, a depender da situação.

Sendo assim, se o seu perfil é conservador, uma das suas principais características é preservar o patrimônio que possui. Com isso, não quer correr riscos, prefere investir em renda fixa.

Nesse caso, você até pode optar em investir 80% da sua carteira em renda fixa e 20% em investimentos mais diferenciados. Com isso, a maior parte dos investimentos estará sob controle e você não corre riscos de desvalorizar seu patrimônio.

Dentro das opções para você, estão:

  • CDB;
  • Tesouro Direto;
  • Fundos de renda fixa;
  • LCI/LCA;
  • LC.

Os investimentos diferenciados mencionados acima podem ser fundos multimercados, fundos de ação, fundo imobiliário e até mesmo fundos de investimento no exterior. No entanto, essa parte vai sempre representar apenas uma pequena parte de suas aplicações.

Em contrapartida, se o seu perfil de investimento é o arrojado, você é daquelas pessoas que está disposta a correr riscos para ter bons resultados. Muitas vezes, para ter um bom resultado, é preciso ter alguma perda.

No entanto, isso não quer dizer que esse perfil é irresponsável. Para ser arrojado é preciso conhecer o mercado e saber as oportunidades que precisam ser aproveitadas, medindo o risco e sabendo quando o risco é muito alto e não vale a pena.

Nesse caso, um dos objetivos desse investidor é cumprir metas de vida com o crescimento do patrimônio. Em geral, se você faz parte desse perfil, deseja ter uma aposentadoria mais cedo e viver com o rendimento dos investimentos.

Porém, é indicado que você tenha uma reserva de emergência. Isso porque, os principais investimentos que são escolhas de que quem tem esse perfil, são os de risco considerável.

Assim, podem existir situações do dia a dia em que você tenha que ter dinheiro a curto prazo. Com isso, se não tiver uma reserva de emergência, pode ter perdas significativas.

A reserva de emergência é um investimento de renda fixa e que possui risco zero, mas permite que você separe uma pequena parte de sua carteira para ocasiões inesperadas. Isso porque, nesse caso você pode resgatar o investimento em 24 horas, sem perder a rentabilidade.

Dessa forma, se entre Renda fixa x Renda variável você quer optar por renda variável, é preciso garantir que seu perfil é condizente com o perfil de um investidor agressivo. Você precisa ter bom preparo emocional e técnico para lidar com as oscilações que o mercado passa.

Ademais, precisa saber quando investir, onde e precisa saber avaliar os riscos de forma adequada. Caso contrário, as chances de ter grandes prejuízos são altas.

Os investimentos que se encaixam nesse perfil são, principalmente, as ações de empresa, onde o investidor passa a ser sócio da companhia e a variante ocorre dia após dia.

Dessa forma, depois de toda essa abordagem entre Renda fixa x Renda variável, vai ser possível que você tome as melhores decisões para escolhas dos investimentos futuros.

Em regra, o ideal é inicial estabelecendo seu perfil para que você possa procurar os investimentos condizentes com o que espera.

Além disso, definir os objetivos é outra questão essencial e que vai auxiliar na escolha de qual investimento fazer.

Assim, independente da escolha e do seu perfil, estude e pesquisa bastante a respeito do tema. É dessa maneira que você vai conseguir entender as possibilidades e pode até mesmo passar de um investidor conservador para um moderado ou até arrojado.

Porém, sempre é preciso ter planejamento financeiro, dispor de uma carteira de investimentos que precisa condizer com os objetivos fixados e ter paciência. Dessa forma, você vai conseguir ter bons resultados dentro do tipo de investimento que se propuser a realizar.

Compartilhe este conteúdo

Simule seu investimento aqui

Oferecemos uma alternativa lucrativa para aplicar seu dinheiro de forma segura e profissional, com retorno consideravelmente superior ao de qualquer aplicação básica oferecida hoje no mercado.

Que tal acompanhar a performance dos nossos investimentos?

Preencha o formulário abaixo com seus dados e o valor do investimento (em US$) a ser simulado. Na sequência enviaremos no seu e-mail um link de acesso ao nosso sistema, onde você poderá conferir o quanto este dinheiro teria rendido nos últimos 12 meses.