Descubra o Que é CDB e Como Começar a Investir

cdb

Conteúdo do texto

Quando o assunto é investimento, há muitas opções que podem ser rentáveis. Mas cada uma é indicada para determinado tipo de perfil de investidor. E entre as opções, uma das mais conhecidas é o CDB.

Por isso, conheça agora mesmo o que é o CDB e como fazer para realizar esse tipo de investimento.

O que é CDB?

O CDB é um dos vários tipos de investimentos existentes do mercado atualmente. Ele é muito conhecido, pois é um investimento de renda fixa que é de fácil acesso a muitas pessoas.

A sigla significa Certificado de Depósito Bancário, pois é um investimento que você faz no banco escolhido, de forma que um depósito é feito e o banco utiliza o valor para movimentar as operações dentro da instituição.

Em contrapartida, o banco paga uma taxa de rentabilidade a você pelo empréstimo que você está fazendo a ele. Assim, o banco consegue ter maiores fundos para financiar as diversas atividades da instituição bancária, como financiamentos e pagamentos de dívidas.

É como se fosse um empréstimo ao contrário, no lugar de você solicitar um empréstimo ao banco, você oferece seu dinheiro por determinado tempo para que o banco trabalhe com ele da forma como achar melhor. Em contrapartida, recebe uma taxa.

Ademais, como é um investimento em renda fixa, é muito seguro e não há riscos de você perder dinheiro. Pelo contrário, ser de renda fixa significa que desde o momento da contratação você já irá saber a rentabilidade que será obtida ao final da aplicação.

Diferença entre renda fixa e renda variável

Sempre que se fala em investimentos é preciso diferenciar quando a aplicação é de renda fixa ou variável. Nesse caso, como citado anteriormente, o CDB é de renda fixa.

Para aprofundar um pouco mais, os investimentos de renda fixa são aqueles em que você tem conhecimento da rentabilidade ou do índice de referência utilizado.

É possível encontrar três variações desse tipo de aplicação:

• Renda fixa pré-fixada;
• Renda fixa pós-fixada;
• Renda fixa híbrida.

Na renda fixa pré-fixada você já sabe totalmente o valor que seu investimento renderá ao final do prazo do contrato. Já no pós-fixada, ocorre a conexão da taxa de rentabilidade a um indexador da economia.

Com isso, você sabe onde será baseado, mas existe a possibilidade de variação de valor conforme o indexador oscilar até o final do investimento.

Na renda fixa híbrida é quando a aplicação se baseia tanto na renda fixa quanto na variável, como no caso de um investimento com rendimento de 3% mais IPCA. Nesse caso, o rendimento de 3% é fixo e certo, mas o IPCA vai depender da oscilação no período de vigência da aplicação.

Em contrapartida, os investimentos de renda variável não possuem essa previsibilidade, pois dependem de vários fatores de mercado. Em geral, podem depender do cenário político do país, das ações dos gestores, do fluxo de compra e venda de ações, da alta ou baixa do dólar e de outras questões do mercado financeiro.

Com isso, o risco de investimento existe e pode ser alto a depender da aplicação em questão. Porém, juntamente ao risco que aumenta, o retorno de rentabilidade também aumenta.

Nesse tipo de investimento os investidores costumam obter quantias significativas em longo prazo. Mas, para isso, é preciso ter conhecimento sobre o mercado de investimentos para poder tomar as decisões certas nos momentos certos.

Ademais, alguns exemplos desse tipo de aplicação são as ações de empresas e fundos de investimentos. Um dos mais conhecidos é o de ações, onde você se torna sócios na companhia em que está investindo.

Como investir no CDB

Inicialmente você precisa escolher o melhor banco onde realizar seu investimento. Em geral, bancos menores costumam ofertar uma taxa de rentabilidade maior. Com isso, é essencial fazer uma pesquisa acerca das opções para poder escolher a que mais vale a pena.

Além disso, o tempo de aplicação também pode influenciar no retorno que o investimento terá. Pois, normalmente quanto maior o tempo de investimento, maior a taxa de rendimento que a instituição oferece.

Pois bem, depois de verificar esses tipos de questões práticas que são cruciais para obter o melhor negócio possível, se dirija até a instituição e converse com seu gerente para verificar as possibilidades.

O CDB inicia com o depósito do valor investido em conta, de forma que mensamente você terá os índices de rendimentos para visualizar e acompanhar os retornos de sua aplicação.

Esse tipo de operação permite que o valor seja resgatado a qualquer momento, no entanto isso não é aconselhável. Isso porque, como a cada mês o valor vai estar rendendo, o total de rentabilidade que você verificou no momento da contratação depende da conclusão do tempo de aplicação.

Se retirar antes o valor investido, não perderá o que já rendeu, mas deixará de ganhar o restante previsto de retorno financeiro.

Com isso, o ideal é que haja bastante planejamento e disposição do valor aplicado para que não seja necessário retirar antes do período estipulado na contratação.

Além disso, os três tipos de renda fixa existentes que foram mencionados no tópico anterior, são aplicados para o CDB já que é uma aplicação de renda fixa.

Portanto, você pode encontrar CDB de renda fixa pré-fixada, pós-fixada ou híbrida. Em regra, o mais comum de se encontrar nas instituições bancários é o de renda fixa pré-fixada.

No entanto, não é impossível encontrar CDB que tenha relação com algum tipo de índice, além da taxa fixa proposta pelo banco. Com isso, além de valor certo de retorno de investimento que você já saberá no momento da contratação, ainda terá o rendimento de mais um valor variável até o momento da liquidação da aplicação.

Assim, você pode encontrar o tipo de investimento que mais se enquadra nas suas necessidades e expectativas.

Para quem é indicado

Dentro do que foi tratado acima, é importante dizer que o CDB é um tipo de aplicação destinado aos perfis de investidores que são mais conservadores. Isso porque, como é uma aplicação de renda fixa, praticamente não há riscos de rendimento negativo.

Além disso, o perfil do investidor conservador, nesse caso, pode ser muito compatível com objetivos de investimento a curto prazo. Diferente de aplicações em ações, por exemplo, que são de renda variável, o CDB é mais vantajoso para quando você quer ter um valor para acessar em pouco tempo.

É o caso de planejamento de férias, troca de carro, entrada de apartamentos e objetivos desse tipo. Pois como o tempo de aplicação é relativamente curto, sendo em um ou dois anos, por exemplo, e com rendimento mais baixo por ter zero risco, o resultado é o ideal para aquisições materiais.

Portanto, se a intenção é ter maior tranquilidade na aposentadoria e poder se aposentar mais cedo, o CDB não é o investimento certo. Nesse caso o necessário é investir em renda variável, onde os rendimentos são maiores e planejados para surtirem efeito em longo prazo.

Demais perfis de investidores

Se você não sabe ainda qual o perfil de investidor que você possui, é importante esclarecer e encontrar sua definição.

O primeiro tipo é o conservador, como tratado acima. Esse perfil tem como meta não ter diminuição de patrimônio. É o caso das pessoas que não desejam correr riscos no investimento, preferem ter a segurança de saber quanto a aplicação renderá, mesmo que para isso precise abrir mão de lucro maior.

Outro perfil existente é o intermediário, onde o investidor ainda quer ter certa garantia, mas até aceita correr determinados riscos se achar que vale a pena.

Por fim, o terceiro perfil é o arrojado, é o investidor mais destemido que não deixa de ter uma oportunidade lucrativa pela questão do risco de perder dinheiro.

Nesse caso, é um investidor que tem o foco em aumentar seu patrimônio e não só em não perder, diferentemente do perfil conservador. Além disso, esse perfil é o que exige maior conhecimento sobre o mercado de investimentos, pois quanto maior o risco, mais é a necessidade de tomar decisões de maioria acertada.

Dessa forma, com esse artigo e as definições trazidas até aqui, vai ser possível que você tenha melhores condições de realizar os investimentos aos quais está disposto.

Além disso, se realmente o CDB é a melhor opção para você e o seu perfil de investidor seja o conservador, então você já sabe o que precisa fazer para realizar essa aplicação e como ela funciona nas instituições bancárias do país.

Assim, escolha o melhor banco com o qual você tenha afinidade e realize seu investimento. Inclusive, não é preciso investir todo o valor disponível em apenas um CDB, você pode variar entre os diferentes tipos de renda fixa que o CDB oferece e ter maior lucratividade.

Para isso, é sempre necessário verificar as taxas e os índices oferecidos pelos bancos e fazer os cálculos para verificar se vale mais a pena investir em um montante ou em mais de um.

De uma forma ou outra, esse tipo de aplicação é um dos mais convencionais e seguros que existem, pois os bancos oferecem boas propostas e sem os riscos de ter perda de rentabilidade como pode acontecer em outros investimentos menos conservadores.

Compartilhe este conteúdo

Simule seu investimento aqui

Oferecemos uma alternativa lucrativa para aplicar seu dinheiro de forma segura e profissional, com retorno consideravelmente superior ao de qualquer aplicação básica oferecida hoje no mercado.

Que tal acompanhar a performance dos nossos investimentos?

Preencha o formulário abaixo com seus dados e o valor do investimento (em US$) a ser simulado. Na sequência enviaremos no seu e-mail um link de acesso ao nosso sistema, onde você poderá conferir o quanto este dinheiro teria rendido nos últimos 12 meses.